sábado, 15 de maio de 2010

A Glória dos Traidores - Crítica

Nome: A Glória dos Traidores
Autor: George R. R. Martin
Editora: Saída de Emergência
Tradução: Jorge Candeias
Páginas: 515
Sinopse: [SPOILERS] O bafo cruel e impiedoso do Inverno já se sente. Quando Jon Snow consegue regressar à Muralha, perseguido pelos antigos companheiros do Povo Livre, não sabe o que irá encontrar nem como será recebido pelos seus irmãos da Patrulha da Noite. Só tem uma certeza: há coisas bem piores do que a hoste de selvagens a aproximarem-se pela floresta assombrada.

O Jovem Lobo também está em viagem, na companhia da mão e do tio, numa tentativa de reconquistar duas coisas fundamentais para os Stark: a aliança da Casa Frey e o Norte. A primeira parece bem encaminhada, mas é sabido como o velho Walder Frey é traiçoeiro. Quanto à segunda, é uma incógnita, pois a tarefa que lhe cabe é quase impossível: conquistar Fosso Cailin a partir do sul.

Em Porto Real, há dois casamentos em perspectiva, qual deles o mais importante para o destino dos Sete Reinos. Mas quem sabe o que os caprichos do destino têm reservado para os noivos? Jaime Lannister, agora mutilado, regressa para junto dos seus sem saber o que o aguarda. E do outro lado do mar, o poder dos dragões renasce, com Daenerys à cabeça de uma hoste de eunucos treinados para a guerra e finalmente rodeada de amigos. Mas serão esses amigos... dignos de confiança?

LIVRE DE SPOILERS

Este foi um livro digno de demasiadas emoções diferentes. Senti arrepios a percorrer-me a espinha, ri histéricamente, chorei e tive pesadelos com as minhas personagens favoritas. Se eu achava Martin cruel, agora já nem sequer tenho um adjectivo para ele. Cada capítulo, sem excepção, cortava-me a respiração nas últimas frases ou nas últimas páginas. Cheguei mesmo a ficar horas sem conseguir adormecer, enquanto pensava «O Martin fez mesmo isto?»

Casamentos e mais casamentos. Mortes e mais mortes. Surpresas e mais surpresas! Apesar de tudo, ainda houve uma personagem que me deu alegrias e nunca medos. A Rainha dos Dragões continua destemida e, apesar das traições que viveu - e que me deixaram boquiaberta -, mantém-se a salvo. O mesmo não posso dizer das outras personagens! Cada um corre um perigo de morte iminente, que nos faz conter a respiração até ao último ponto final!

Um livro que começa suave como o cheiro de flores, mas que rapidamente nos troca as voltas todas. O mais violento de todos de Martin, dos que li até agora, sem dúvida alguma. E o melhor também! Fechá-lo todas as noites, depois de terminar um capítulo, tornou-se quase doloroso, querendo devorá-lo de uma só vez.

E o final? Ainda me faltavam dois capítulos para o final, ia-me levantar no dia a seguir às 7:20h da manhã, mas li tudo. Não consegui parar. No penúltimo capítulo disse a mim mesma «Martin não pode conseguir melhor que isto...», mas conseguiu! O último capítulo deixou-me com uma curiosidade tão grande que apetece-me pegar já no próximo volume! No entanto, pretendo fazer uma pausa desta saga, para adiantar outras leituras em atraso e para também esperar pelo livro novo dele.

E agora vou-vos deixar uma ilustração que encontrei no blog do Martin, de um capítulo deste livro.



Personagens favoritas: [SPOILERS] Sansa Stark, Catelyn Stark, Jaime Lannister e Petyr Baelish.

Nota: 10/10

Sara

3 comentários:

Tatiana disse...

definitivamente tenho que ler esta saga :)
bjs a todos

SkyStorm disse...

Idem... já tenho o 1º, mas não me atrevo a pegar nele para já. Está mais do que visto que vou querer comprar os outros logo a seguir...

Bonnie disse...

Eu vou ler o terceiro, quando ele chegar de encomenda (o que não deve tardar). Sinto-me como se precisasse de ler os livros para viver. Estou com uma vontade enorme de os devorar todos de seguida!

Blog Widget by LinkWithin