sábado, 13 de fevereiro de 2010

A Tormenta de Espadas - Crítica

Nome: A Tormenta de Espadas
Autor: George R. R. Martin
Editora: Saída de Emergência
Tradução: Jorge Candeias
Páginas: 538
Sinopse [contém spoilers, quem quiser ler, basta seleccionar o texto]: "Os Sete Reinos estremecem quando os temíveis selvagens do lado de lá da Muralha se aproximam, numa maré interminável de homens, gigantes e terríveis bestas. Jon Snow, o Bastardo de Winterfell, encontra-se entre eles, debatendo-se com a sua consciência e o papel que é forçado a desempenhar.
Todo o território continua a ferro e fogo. Robb Stark, o Jovem Lobo, vence todas as batalhas, mas será ele capaz de vencer as mais subtis, que não se travam pela espada? A sua irmã Arya continua em fuga e procura chegar a Correrrio, mas mesmo alguém tão desembaraçado como ela terá dificuldade em ultrapassar os obstáculos que se aproximam.
Na corte de Joffrey, em Porto Real, Tyrion luta pela vida, depois de ter sido gravemente ferido na Batalha da Água Negra, e Sansa, livre do compromisso com o rapaz cruel que ocupa o Trono de Ferro, tem de lidar com as consequências de ser segunda na linha de sucessão de Winterfell, uma vez que Bran e Rickon se julgam mortos.
No Leste, Daenerys Targaryen navega na direcção das terras da sua infância, mas antes terá de aportar às cidades dos esclavagistas, que despreza. Mas a menina indefesa transformou-se numa mulher poderosa. Quem sabe quanto tempo falta para se transformar numa conquistadora impiedosa?"

Posso começar, desde já, a dizer que cada capítulo desde livro me prendeu a respiração até ao último segundo. Houve alturas em que me apeteceu chorar, outras em que me apeteceu rir e outras até que me apeteceu bater nas próprias personagens.

SPOILERS: Há que frisar que, apesar de sempre ter achado Sansa uma rapariga... parva, até acabei por ter alguma pena dela ao longo do livro. Todos os seus sonhos cor-de-rosa, que já se tinham desvanecido há muito, voltavam agora em força, na hipótese de uma fuga para o Norte. No entanto, todos estes caem em terra quando os Lannister, mais uma vez, se metem no seu caminho.

Ao longo do livro assiste-se a um gradual - mas intenso - crescimento das personagens, sobretudo das mais novas como, por exemplo, [SPOILERS]: Robb Stark e Jon Snow. Robb tornou-se num jovem apaixonado, enganado pelo coração. E Jon num jovem aprisionado a uma decisão. Quando a toma, acaba por abandonar a única rapariga que eu alguma vez apoiei que ficasse com ele.

Daenerys quase que me arrancou o coração pela boca, mas acabou por me surpreender pela positiva, tal como esta personagem sempre o fez.

Capítulos de personagens nunca antes narradas são inseridos neste livro e acabamos por ter uma visão mais ampla de tudo o que se passa nos Sete Reinos, tanto da parte dos bons, como da parte dos maus.

Chegando ao fim deste livro, fiquei bastante intrigada com o rumo que a história está a tomar. Esta desenvolveu-se bastante e criou muitas perguntas na minha mente. Dá vontade de agarrar já no próximo e começar a ler. E, tal como todos os outros, foi emocionante até à última página.

Personagens favoritas: [SPOILERS] Jaime Lannister, Jon Snow, Davos Seaworth, Tom Sete-Cordas e Anguy.

Nota: 9/10 - Excelente

Sara

2 comentários:

p a t r í c i a * disse...

Bom, essa crítica está cheia de Spoilers, apetecia-me vê-los todos. Vê se para a próxima consegues pôr menos xD
E quero cada vez mais ler essa saga, socorro! xD

Sássára disse...

Desculpa Patrícia, mas estava com pouca inspiração para fazer a crítica e pus-me a contar um bocadinho da história x)

Blog Widget by LinkWithin