domingo, 7 de fevereiro de 2010

[Crónica] O que é um bom livro? - Tiago

O que é, afinal, um bom livro? Será que existe uma resposta única...? Não. Existem muitas respostas, tantas quanto o número de pessoas que gostam de ler em todo o mundo. Eu próprio, que sou apenas um ser humano, tenho várias. E é possível que me vá contradizer, visto que neste tipo de matérias é enquanto desenvolvemos o raciocínio que nos aproximamos daquilo que realmente achamos. Estou a ser confuso? Adiante.

Um bom livro para mim é aquele no qual pego porque o quero ler, e não porque penso «tenho de despachar este para passar ao próximo». É importante ser por iniciativa própria que pegamos num livro. É importante querermos lê-lo.

Uma boa maneira de saber se estamos na presença de um bom livro é olharmos para a página em que estamos. Se for o número imediatamente a seguir à última página que confirmámos... então está a ser um bocado chato. Pelo contrário, se quando olhamos para o número da página e já passamos umas seis desde a última vez que tínhamos conferido isso... então estamos na presença de um bom livro, sem dúvida!

Um livro bom é também aquele que não só nos agarrar durante o tempo em que o lemos, como mesmo depois de o termos acabado continua na nossa cabeça, e apetece reler (mesmo que não arranjemos ânimo para o fazer, continua a apetecer).

Num bom livro sofremos pelas personagens, como se fossem pessoas normais que se tornaram nossos amigos. Quando temos de parar de ler, ficamos preocupados a pensar no que irá acontecer. Queremos entrar lá dentro e salvar uma personagem em perigo.

Um bom livro transmite emoções: faz-nos rir (acontece-me muitas vezes), chorar (nunca o fiz, infelizmente...), prender a respiração, aumentar o ritmo do coração... faz-nos sentir os cheiros no ar, faz-nos ver todo um ambiente, transporta-nos para uma época e um cenário longe da nossa realidade.

Depois desta divagação, concluo por fim que um bom livro... é um livro bom. Um bom livro é o que todos os livros deviam almejar ser, é os escritores querem alcançar. Um bom livro tem o poder de nos agarrar, e fazer sonhar: é, aliás, por esta razão que leio. Já agora, notaram que cheguei ao fim e não acrescentei nada de novo ao que toda a gente já sabe? Isto é complicado.

Tiago
_____________________
Amanhã de manhã, não percam aqui no blog o resultado do passatempo. Hoje é o último dia em que podem participar. Força!

8 comentários:

Aprendiz de Poetisa disse...

Pedia só que respondesses ao meu comentário no post "Passatempo - Pergunta ao Pó" de dia 4 de Fevereiro :)

Jojo disse...

Acho esta ideia das crónicas excelente!
Quanto ao tema da desta, muito complicado!
Para mim, definir um bom livro é como tentar textualizar um sentimento...impossível. Cada pessoa tem a sua resposta ou várias!E um só livro pode despoletar reacções distintas.
Gostei imenso da parte em disseste que ao ler um bom livro: sofremos com as personagens, rimos, choramos. Um bom livro tem de ser assim, não pode ser algo insípido e sem alma.
Também acho que os livros têm uma altura própria para se ler. Eu pelo menos, quando acabo uma leitura e olho para estante à procura da próxima, leio as sinopses e "vejo" se ele chama por mim. Sim, eu sei é um pouco estranho. Talvez seja só uma mania minha.

Bjoka*
E parabéns por esta magnífica "divagação"!;)

Jose disse...

Concordo plenamente com tudo o que disseste!
Ainda ontem, quando acabei de ler "Os Pilares da Terra", fiquei com essa sensação de "quero mais!" Apesar das suas mais de mil páginas, a sua história prendeu-me completamente, tanto que espero ler ainda antes do Verão, "Um Mundo Sem Fim". É um grande livro, sem dúvida. Recomendo-to vivamente!

Se quiseres, fica à vontade de dar uma vista de olhos pelo meu blog ;)

Leto of the Crows disse...

Concordo com tudo o que disseste, porém, da minha parte, um bom livro também tem que estar bem escrito, numa linguagem correcta e expansiva. Há livros que transmitem os sentimentos patentes nas palavras e não obstante isso, precisam de ser melhorados.

(A imagem também é muito interessante)

Ana C. Nunes disse...

Concordo com tudo o que foi dito e revi-me em quase tudo.
Nota: Já chorei com livros, felizmente, mas eu também sou um pouco choramingas. XD

t i a g o disse...

Obrigado a todos pelas vossas opiniões, e por enriquecerem ainda mais a definição de um bom livro.

Jose, como li os Pilares da Terra há dois anos (e só abri o blog há ano e meio) nunca cheguei a fazer uma crítica a ele: mas já o li e adorei; aliás, ao escrever este post pensei nele. Porque é sem dúvida uma grande obra, seguramente no meu TOP 3.

Catherine disse...

gostei imenso desta crónica! concordo imenso contigo. ;)

Catherine

DiAleX disse...

Gostei da crónica. Acertaste nos pontos em cheio ;)

Blog Widget by LinkWithin