quinta-feira, 15 de abril de 2010

[Crónica] Os Tradutores - Sara

Fotografia tirada daqui.

Penso que, para se dar a devida importância a uma obra, é preciso conhecer-se todo o processo de criação desta. Desde o autor, à editora e também à tradução, quando se fala em livros estrangeiros. Não basta o autor ser bom, quando, por exemplo, a editora cria uma capa horrível para o livro. Penso que, devido a esse factor, poucas pessoas se dariam ao trabalho de o ler, pensando que a escrita teria a mesma qualidade que a capa. O mesmo acontece com a tradução. Não basta o autor e a capa do livro serem bons. Se a tradução for má, o livro é bem capaz de perder o seu valor. No entanto, poucas pessoas pensam nesse factor. Eu mesma, até há pouco tempo, não pensava assim.

Só comecei a pensar assim quando realmente percebi o trabalho que os tradutores têm, que, por sinal, não é nada fácil. Mas, tal como muitas outras coisas no mundo, os tradutores não recebem o seu devido valor.. E acredito que essa desvalorização seja muito desconfortável para os tradutores que, apesar de tudo, têm um trabalho difícil e que exige excelência.

Há que frisar que desde que entrei no Lydo e Opinado, tornei-me numa leitora muito mais culta e entusiástica. E confesso também que a tradução é uma das minhas opções de profissão, no caso de não conseguir concretizar o meu quase impossível sonho.

Sara

1 comentário:

p a t r í c i a * disse...

Nunca liguei muito aos tradutores. Ainda não tinha pensado na importância que eles têm nos livros. Os meus livros favoritos deixariam de o ser, de certeza (os estrangeiros), caso o tradutor não fizesse um bom trabalho. Só às vezes é que "acordamos" e percebemos como eles são ignorados sem razão.
Vivam os tradutores!

Blog Widget by LinkWithin