segunda-feira, 2 de novembro de 2009

Crítica - Crónica do Pássaro de Corda

O livro começa assim: «Estava na cozinha a vigiar o esparguete ao lume, quando tocou o telefone. Ao mesmo tempo ia assobiando a abertura da ópera La Gazza Ladra de Rossini, que estava a tocar numa estação de rádio em FM. O fundo musical perfeito para cozinhar massa.» Que maneira estranha de começar um livro, dirá quem nunca leu nenhum livro de Haruki Murakami. E reforçará essas palavras quando ouvir por alto o que acontece a seguir: o protagonista, Toru Okada, atende a chamada, e descobre que quem fala do outro lado da linha é uma mulher que ele nunca conheceu - e que lhe pede 10 minutos para se entenderem. Estranho, não é? Estranho a maravilhosamente belo e poético.

Tinha pensado para mim mesmo. Depois de ler «Sputnik, Meu Amor», e «A Sul da Fronteira, a Oeste do Sol», se a «Crónica do Pássaro de Corda» não fosse um livro excelente, seria uma desilusão. Murakami prometera demasiado com os seus dois anteriores romances lidos por mim; mas surpreendentemente consegue dar a volta por cima, e acertar no centro do alvo com este livro. Como um atleta de salto em altura que coloca a fasquia nos dez metros, e inesperadamente consegue. Desculpem a comparação estranha... influências de ler este autor!

Este autor que mistura a realidade com o surreal, que faz cocktails de sonhos e fenómenos inexplicáveis, que torna o quotidiano do Japão tão compreensível aos nossos olhos; que cria as personagens mais estranhas e cativantes; que envolve tramas e dramas envolventes; e que, com este livro, alcança um patamar elevadíssimo da sua qualidade literária.

Para quem quer experimentar uma fuga do mundo real, e envolver-se com uma história comovente e metafórica, com referências a passagens de guerra bem descritas.... um livro para ler e ficar a chorar por mais! Mas completamente! À terceira é de vez... e com este terceiro livro de Haruki Murakami, o autor convenceu-me definitivamente - é já um dos melhores (se não o melhor) livro do ano, e um dos (se calhar «o») livros da minha vida!

Páginas: 632

Personagens Preferidas: Todas!... Mas May Kasahara destaca-se um metro à frente.

Nota (0/10): 10 - Perfeito!

Tiago

7 comentários:

JM disse...

Devo confessar que ainda não me deixei deslumbrar pela escrita de Murakami, mas cada vez que leio uma crítica a um livro dele fico cheia de vontade! De todos os que leste qual recomendarias para alguém que nunca leu o autor? Tenho na estante, em lista de espera, o "Sputnik, Meu Amor", mas não sei se é uma boa escolha.
Bjs* e parabéns pelo blog.

Este é o meu cantinho:
http://favouritereadings.blogspot.com/

t i a g o disse...

JM, o «Sputnik, Meu Amor» foi o livro pelo qual comecei; na altura não tinha expectativas demais, talvez daí me tenha surpreendido tanto. Mas foi o livro que me cativou para as restantes obras de Haruki Murakami - e já que o tens aí, óptimo!

Mas a Patrícia aqui do blog, por exemplo, tentou o «Sputnik» e não gostou - mas ao ler «A Sul da Fronteira, a Oeste do Sol» deu nota 10 em 10! Isto só para te dizer que, mesmo que à primeira não gostes do estilo, não desistas do autor ;)

Sássára disse...

Com todas esta críticas positivas, cada vez aguças-me mais a curiosidade. Isto assim não dá, tenho demasiadas coisas para ler!

Beijinho @

JM disse...

Vou adicionar o "Sputnik, Meu Amor" à minha lista de espera. Obrigada pela sugestão.

Bjs*

Paula disse...

Tiago, tenho este livro na estante para ler, já li "Sputnik", "Kafka à beira mar" e "Os passageiros da Noite"...adoro a escrita de Murakami, gosto do "nonsense" deixado no fim dos livros, gosto de entrar naquele mundo do fantástico...parece que viajamos e quando voltamos, no fim do livro, fica aquela sensação de pouco e de reinventar as histórias criadas por Murakami e deixadas em aberto.
Gostei muito da tua opinião sobre o Pássaro de Corda, tenho de o ler em breve.
Abraços!

Anónimo disse...

Depois de ler todos os livros de Murakami editados em Portugal, a minha opinião é que quanto maiores melhores. Gostei muito de "sputnik" mas não o considero a melhor obra. "Kafka a beira mar" é um livro fenomenal e onde consegue perceber todo o encanto da escrita de Murakami. Acho que é por ai que deve começar.

tl

Miguel Marques disse...

grande romance

dá uma vista de olhos a

http://www.cemiteriodoslivrosperdidos.blogspot.pt/

Blog Widget by LinkWithin