quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Crítica - "Mensagem", de Fernando Pessoa

Foi a minha estreia de Fernando Pessoa, escritor poeta português que sempre despertou em mim a maior das curiosidades, e de quem finalmente li uma obra. Este livro, «Mensagem», é feito apenas de poesia; mais de cem páginas de poemas, formando, no seu todo, um retrato belíssimo da história de Portugal.

Não é só o facto de Fernando Pessoa escrever maravilhosamente bem, transferindo do papel para a nossa alma sensações e emoções que de outra forma seriam muito difíceis de ter. Mostra-nos que o povo português teve muitos heróis, mostra-nos que os Descobrimentos Marítimos foram de facto uma aventura de proporções épicas, e que o declínio do sonho português levou Portugal para o centro de um grande nevoeiro, do qual não saiu.

Com este livro, Pessoa aborda a história de Portugal, e apresenta-nos retratos do passado nos quais nos devemos basear para guiarmos a nossa vida hoje. O último verso do último poema diz tudo: «É a hora!». É possível o país voltar a erguer-se a mostrar a chama que há nele! É possível voltarmos a ser os heróis dos Descobrimentos!

Foi de um enorme prazer ler, e entretanto já comecei a reler, desta vez tendo mais atenção aos pormenores. Pré-requisitos? Talvez gostar de poesia!... Na minha opinião, foi uma boa escolha minha começar a ler este autor por esta obra.

Páginas: 106

Nota (0/10): 8 - Muito Bom

Tiago

5 comentários:

Jacqueline' disse...

Eu adoro Fernando Pessoa. Tem poemas lindíssimos :)

Leto of the Crows disse...

Também gosto imenso da "Mensagem" ^^

Pedro disse...

Talvez Fernando Pessoa seja o meu autor preferido...

Ok, não tenho um preferido, verdade seja dita. Mas eu li "Mar Português" uma, uma única vez, e decorei-o imediatamente. Foi quase milagroso. Fernando Pessoa é, de longe, uma das personalidades que mais idolatro, senão o meu grande, grande ídolo. Não sei como descrever este homem e as suas palavras.

Porque cada poema seu atinge-me. As suas palavras têm tudo, tudo em si. "Mensagem" é um excelente livro, com poemas que o caracterizam como um dos maiores poetas portugueses.

Deves, porém, ler outros poemas seus, e desafio-te a descobrir os seus heterónimos, a começar por Alberto Caeiro!

Claudia Oliveira disse...

Tiago, deixaste-me cheia de vonyade de ler o livro. É que vou ja começar hoje...

Anónimo disse...

Sem duvida que e um livro espetacular, repleto de simbolismos, e espantoso as frases em latim antes de cada uma das partes. O 5º imperio, e disso que Pessoa fala, para ele o mito e o condutor, para o povo portugues conseguir erguer o 5º imperio, um imperio nao geografico, mas cultural! E esplendido. O retrato que Pessoa faz de Portugal, de como Portugal esta imobilizado. Mas temos de acreditar no mito sebastianista, "minha loucura, outros que me a tomem/com o que nela ia./Sem a loucura que é o homem/mais que a besta sadia,/cadáver adiado que procria?". E e isso mesmo, sem o mito, sem acreditar, nunca conseguiremos nada. E os portugueses, que foram o que foram, corajosos, destemidos, aventureiros, como e possivel que cruzem os braços?
E o pormenor dos 3 profetas - bandarra, padre antonio vieira e o terceiro (o unico poema sem titulo que fala de Pessoa). Porque todos eles acreditam no mito sebastianista.
Acho que e, sem duvida, uma obra linda e apaixonante.

Prefiro Pessoa a todos os heteronimos, em primeiro lugar porque e o unico que constroi rimas. Mas Alvaro de Campos e espetacular. E uma viagem alucinante ler um pouco de cada heteronimo. E, sem duvida, Fernando Pessoa marca a literatura portuguesa, e e uma parte da boa literatura que temos, e so devemos de nos orgulhar disso.

Assinado: Vanessa Pereira

[ http://neezinhaaa.hi5.com ]

Blog Widget by LinkWithin