terça-feira, 28 de julho de 2009

A Tormenta de Espadas - Crítica

Esta crítica contém revelações do enredo a quem ainda não leu os primeiros cinco volumes d'As Crónicas de Gelo e do Fogo. Apenas o primeiro e o quarto parágrafo estão livres de spoilers.

A funcionar como uma turbina de emoção, A Tormenta de Espadas, quinto livro das Crónicas de Gelo e Fogo, de George R. R. Martin, é para mim o melhor de todos até ao momento. É recuperada um pouco da essência que encontrei perdida no 3º e 4º volume. Voltei a encontrar-me com a emoção de seguir uma personagem, com aquela intensidade característica deste saga. Com certos capítulos poderosos, outros nem tanto, acabamos por cair na rede desta Tormenta; acabamos por estar dependentes das revelações e dos acontecimentos... num crescendo de qualidade da literatura.

Os melhores capítulos foram, na minha opinião, os de Daenerys Targaryen. A pretendente ao trono que está ainda a meio mundo de distância de Westeros, não sendo a minha personagem preferida (mas estando lá perto), tem os capítulos que me são predilectos. Seguem-se os de Tyrion Lannister, personagem que por si só já provou em volumes anterior ser muito bem concebida, e neste se volta a revelar. Catelyn Tully também me surpreendeu com bons capítulos, embora continue a não gostar muito da sua personagem. Sansa Stark desiludiu-me um pouco, pois estava à espera de uma melhor prestação dela nos seus capítulos. A sua irmã, Arya Stark, tem a vantagem de ter mais acção nos seus capítulos; embora ache que a personagem dela não é totalmente credível para uma rapariga de dez ou onze anos. Jon Snow tem capítulos intrigantes e emocionantes, mas continua a não ser uma das minhas personagens preferidas. Jaime Lannister assume-se como uma grande revelacção enquanto personagem, embora os capítulos pudessem ter sido melhores (não sei porquê, mas imagino-o, em aspecto e personalidade, tal como o Sawyer, da série LOST). Samwell Tarly não foi grande surpresa como personagem, vista do ponto de vista mais directa. Brandon Stark continua a ter capítulos que não me fascinam, e a personagem dele continua a não me suscitar nada de mais. Por último, Davos: como não alimento grandes expectativas acerca desta personagem, também não me desiludo.

Quanto às personagens que não lhes têm capítulos dedicados, as minhas preferências recaem sobre Brienne (toda aquele complexo com a sua femininidade) e o Cão de Caça (pela bondade e malvadez misturadas).

A história não tem um enredo tão fácil de definir como os restantes volumes, mas cativou-me, mas fascinou-me, e levou-me para uma realidade paralela credível e emocionante. Parabéns a George Martin por mais este fantástico livro de fantasia... e agora segue-se o sexto, que vou ler de seguida!

Páginas: 534

Personagens Preferidas: Tyrion, Jaime, Daenerys, Brienne e Cão de Caça.

Nota (0/10): 9 - Excelente

Tiago

4 comentários:

Sássára disse...

Deixa o meu Jon Snow em paz, ouviste? xD
E ainda não me deste o e-mail dele, ahah.
Bem, com esta crítica já sei quem é que não morreu :P

Beijinho @

Canochinha disse...

Espera só até leres o seguinte... Mal vais ter tempo para respirar! :D

PS: Já agora, o Cão de Caça também é uma das minhas personagens preferidas.

Kath disse...

Vou começar em breve o Festim de Corvos, muahah. A Glória é arrebatadora.

Quanto às personagens, não consigo escolher a preferida. Não gosto das partes da Daenerys, talvez por serem demasiado afastados das intrigas dos Sete Reinos. E também gosto do Cão de Caça e da Brienne. O Jaime é excelente, para mim, e o Davos não me chama muito a atenção, devo confessar. O Jon, o Sam, a Sansa, a Arya, são fofinhos. Adoro mesmo mesmo o Tyrion. Odeio a Cersei. O Bran é daquelas que se come, não consegue intrigar-me por aí além. :\

Gabrielle disse...

Olá Tiago, obrigada pela dica de mais um livro interessante! =D
Bom, já que você é um bom crítico, queria comentar que estou escrevendo um livro também! O primeiro capítulo está lá no meu blog, se interessar: http://www.oquevcestalendo.blogspot.com/
=D

Blog Widget by LinkWithin