domingo, 1 de agosto de 2010

Entrevista Exclusiva ao Leitor Tiago (aqui do blog)!

(EU)


1. Olá Tiago. Sabendo que foste tu um dos fundadores do Lydo e Opinado, podes dizer-nos o porquê deste blog e de onde surgiu a ideia?

Bem, penso que a origem mais antiga e primária do blog vem mesmo do meu gosto por este tipo de espaços - já desde os... meus 13 anos que tinha um ou outro blog, onde fazia reflexões e outras coisas que tais (confesso, pouco interessantes). Foi em Julho de 2008 que, provavelmente inspirado por um ou outro blog que já ia visitando, quis ter um espaço onde pudesse colocar as críticas aos livros que lia. Como conhecia a Patrícia e sabia que ela também gostava de ler, sugeri-lhe um dia, e até coloco aqui um excerto exacto da proposta que lhe tinha feito: «Sugiro-te a abertura de um outro blog conjunto (eu e os blogs conjuntos!) . Um blog com um título do género "As Nossas leituras". Além de darmos criticas aos livros lemos, também vamos falando acerca de novidades do mundo literário que nos interessam, os livros que desejamos adquirir, e tal... entendes? Mas acima de tudo as criticas!». A Patrícia acabou por concordar, decidimos o nome do blog (após muitas tentativas...), e começámos no dia 26. O resto podem ver nos arquivos aqui do Lydo. Foi esta a ideia e o príncipio.

2. O blog tornou-se naquilo que tu tanto sonhavas, ou achas que ainda há muita coisa a melhorar?

O blog ultrapassou, e muito, aquilo que eu poderia ter sonhado na altura. Olho para este espaço hoje em dia e fico mesmo de boa aberta ao ver ao que chegou. Temos umas nove entrevistas exclusivas a autores, tradutores, editoras... é quase inacreditável. É claro que existem outros blogs, profissionais ou não, que conseguem também ir tendo os seus pontos muito fortes... mas o que me faz pasmar com o Lydo é comparar as minhas expectativas iniciais, que quase não passavam de um arquivo para críticas ao que ia lendo, para um projecto com tanto "sucesso" como para mim está a ter... por isso, relativamente à pergunta, é claro que há sempre algumas arestas que podem ir sendo limadas, mas já se tornou e ultrapassou aquilo que imaginava.

3. Nós já reparámos que és sempre tu quem tem mais críticas aos livros. Como é que consegues ler tão depressa? Tens algum horário marcado, ou assim?

Eu não leio depressa. Definitivamente. Uma vez pus-me a fazer uma experiência e contei o tempo que demorava a ler uma página - 2 minutos. É claro que varia de livro para livro, por exemplo, n' Os Miseráveis: a página tem o texto muito condensado, com margens mínimas, e letra muito pequena... e demoro 3 minutos por página. Em média, costumo ler um livro a cada 15 dias (há uns que demoro menos, outros mais). Não me parece que seja uma velocidade rápida, pelo menos quando comparo com tantas outros leitores que conheço de outros blogs literários. Mas a verdade é que vou arranjando espaços num dia em que me dedico a ler - principalmente em período lectivo, as coisas parecem correr melhor. Leio principalmente ao fim da tarde e à noite. Dedico aproximadamente 1 a 2 horas do meu dia a ler. Com Murakami é diferente, porque não consigo largar!

4. Gostas de ler em silêncio ou com música a tocar? Se sim, quais são os teus artistas predilectos?

O silêncio distrai-me. Seja a ler, a estudar, a fazer isto ou aquilo, o que for, o silêncio distrai-me. Por isso, quase sempre que leio meto música a tocar baixinho. Raramente escolho a música, porque a maior parte das vezes o que faço é ligar o rádio, e que toque o que tocar! Quando me apetece ouvir determinada coisa que condiga com a história, género jazz ou música clássica, vou à sala buscar um CD dos muitos que para lá estão, quase sem o escolher, e ponho-o a tocar. Só para existir um som ambiente. Por outro lado também não gosto de meter CD's de músicas cantáveis, porque essas também acabam por me distrair!

5. Sabemos que também gostas de escrever. Já alguma vez te inspiraste em alguns dos teus autores preferidos? Ou tens um estilo muito próprio?


Começando logo pela introdução da pergunta: é verdade. É de facto uma ocupação que faço com muito gosto, quase como necessidade de libertar impuslsos criativos dentro de mim. Pode não acontecer com toda a gente, mas eu, quanto mais leio, mais necessidade tenho de transformar o que leio em ficção minha. Mesmo que não tenha nada a ver, serve de matéria prima para a imaginação. Por isso não vou buscar inspiração a nenhum autor em particular; tudo o que entra permanece, e transforma-se com o tempo. Olho para o que escrevo e não reconheço o estilo de ninguém; nem um estilo meu. No fundo é uma escrita que ainda não descobri o que é bem, que com o passar do tempo hei-de vir a perceber melhor...

6. Qual é, na tua opinião, a melhor altura do ano para ler?

Esta para mim é fácil de responder. O período entre Janeiro e Março, o Inverno, é a altura do ano em que leio mais entusiasmadamente e mais rápido. Chega à Primavera e abrando o ritmo consideravelmente, no Verão o calor faz com que leia pouco, e no Outono assim-assim. O Inverno é mesmo o período do ano em que leio mais - embora não saba explicar porquê.

7. Se tivesses que fazer um Top 5 dos melhores autores, quais escolhias?

Curiosamente no outro dia estava a pensar exactamente nesta pergunta e cheguei à conclusão que não conseguia responder. Os dois primeiros lugares sem qualquer dúvida, e a uma boa distância dos outros - Haruki Murakami e George R. R. Martin. Haruki Murakami, na solidez da sua obra, faz-me agarrar a um livro e não o conseguir largar, leva-me para lá do espelho, para uma outra dimensão do nosso mundo onde tudo é possível e banal. Toca-me particularmente. George Martin devido às Crónicas de Gelo e Fogo - porque para já ainda não li mais do que isso dele. Mas a saga é tão boa, e apetece tanto reler, que o autor é logo colocado como preferido. Quanto aos restantes lugares do TOP 5 que pedes... muito complicado de responder. Seria errado para mim colocar George Orwell, David Soares, ou Eça de Queirós... autores dos quais li apenas uma obra, que gostei muito, mas que, sendo apenas uma, não posso garantir com segurança como retratando o autor em si. Por isso, para referir mais três completanto o TOP 5... Juliet Marillier, Fernando Pessoa (e seus heterónimos), e... podemos ficar apenas com 4? Não consigo descriminar só mais um em específico!

8. Quais são os teus outros hobbies, para além da leitura?

Eu podia começar a dizer uma longa lista de coisas, mas resumo tudo numa palavra: «Divertir-me». O meu hobbie principal, faça esta ou aquela actividade, e tenho tanta coisa que vou fazendo, é sempre com o objectivo de exactamente passar o tempo, aproveitar o dia, e divertir-me. A escrita, a música, as pessoas com quem me dou... e o Lydo e Opinado, por exemplo, ora aí está um hobbie que também vale por uns quantos!




E pronto, com esta entrevista podem ficar a conhecer um bocadinho melhor o Tiago. Para nós, parte desta entrevista já não é novidade, mas o nosso objectivo é que vocês também nos conheçam um bocadinho melhor. Boas leituras e espero que tenham gostado!


Equipa do Lydo e Opinado

2 comentários:

Ana C. Nunes disse...

Não sabia que o Tiago também escrevia, e consigo perceber quando ele diz que não consegue escolher cinco autores favoritos. Eu sou igual.

Arisu disse...

Interessante esta ideia de entrevistarem os criadores do blog :b

Blog Widget by LinkWithin