domingo, 3 de julho de 2011

O Nome do Vento - Crítica

Nome: O Nome do Vento
Autor: Patrick Rothfuss
Editora: Gailivro
Tradução: Renato Carreira
Páginas: 966

Sinopse: "Chamo-me Kvothe. Resgatei princesas dos túmulos de reis adormecidos, incendiei Trebon. Passei a noite com Felurian e parti com a sanidade e com vida. Fui expulso da Universidade na idade em que a maioria dos alunos é admitida. Percorri caminhos ao luar que outros receiam nomear durante o dia. Conversei com deuses, amei mulheres e compus canções que fazem chorar os trovadores. É possível que me conheçam." Assim se inicia uma história sem igual na literatura fantástica, a história de um herói contada pela sua própria voz. É uma história de mágoa, uma história de sobrevivência, a história de um homem que busca o sentido do seu universo e de como essa busca e a vontade indomável que a motivou, fizeram nascer uma lenda.


Confesso que o número de páginas deste livro é assustador; mas, chegando ao fim, pedi a mim mesma que não acabasse. Pedi a mim mesma que o segundo volume já estivesse publicado para ir a correr comprá-lo. Infelizmente, nem sempre as coisas são como nós queremos, não é?

O início do livro foi algo confuso. Encontramo-nos numa estalagem e não conseguimos perceber o que é que esta tem de tão especial. Fala-se numa série de conceitos - monstros, magias, nomes - que nós nunca ouvimos falar e que não nos são explicados. Somos, mais ou menos, sugados para este novo Universo sem nos darmos conta e sem percebermos onde estamos. Não fazemos a mínima ideia. E quem é aquele estalajadeiro de cabelo vermelho como o fogo? É então que começa a aventura.

Kvothe é uma das personagens mais bem feitas que eu já li alguma vez na minha vida. Em 966 páginas assistimos a apenas cerca de quinze anos da sua vida, contadas na primeira pessoa. Mal entramos na sua história, começamos finalmente a familiarizar-nos com os conceitos que ao princípio nos confundiam. Começamos a perceber, finalmente, onde estamos, em que mundo nos encontramos. E começamos a conhecer Kvothe, a personagem principal do livro. É uma pessoa muito para além do complexo - é alguém que, mesmo no fim do livro, depois de já termos assistido a um terço da sua vida, continuamos sem conhecer ou compreender. É um mistério, um herói que queremos conhecer a fundo; mas Patrick recusa a fazê-lo logo no primeiro volume. E é por isso que, no final, ficamos com vontade de ler mais, ficamos com vontade de termos um calhamaço ainda maior entre mãos.

Tinha altas expectativas para este livro e, acreditem ou não, elas foram ultrapassadas. Não estamos perante um cliché de fantasia e este primeiro volume é só uma espécie de introdução para aquilo que aí vem. Fiquei eternamente apaixonada por personagens que só se poderão desenvolver - ou não - nos próximos volumes. Fiquei eternamente ligada a esta saga e quero continuar a lê-la sofregamente, urgentemente. Infelizmente, terei de esperar. Mas acredito que a espera vai valer a pena.

Rodeado de sombras, este livro traz-nos uma pequena chama: aquele cabelo cor de fogo que paira sobre nós e que nos faz ver o Mundo de outra maneira. Mas, para o vermos de outra maneira, é preciso também sofrer. Simplesmente fantástico!


Personagens favoritas: Kvothe, Bast, Denna, Deoch, Sim.

Nota: 10 - Perfeito

Sara

8 comentários:

Rui Bastos disse...

É óptimo não é? :D Eu lembro-me que as quase 1000 páginas pareceram nem 200, tal foi a rapidez com que li o livro!

Sássára disse...

Foi exactamente com essa sensação que fiquei!

mariana disse...

lindo,lindo,lindo
sem palavras este livro.uma prosa incrivel.
bem lá no topo com george martin

Rita Ribeiro disse...

Também gostei bastante deste livro. Foi sem dúvida uma agradável surpresa e um dos melhores livros que já tive o prazer de ler. :)

Jojo disse...

As quase mil páginas voam!!! Simplesmente fabuloso! Ai, quando é que sai o segundo volume?!:P

Halotuga disse...

Estou à espera ansiosamente pela continuação. Quando chega?

Sássára disse...

Também gostava de saber, Halotuga. Mal o saiba, digo-te.

Márcia Abreu disse...

Olá, tenho um livro inédito e gostaria que você desse sua opinião, se tiver algum interesse em ler entre no site www.marciaabreu.com
Desde já agradeço sua atenção.

Blog Widget by LinkWithin